| 
  • If you are citizen of an European Union member nation, you may not use this service unless you are at least 16 years old.

  • Dokkio Sidebar (from the makers of PBworks) is a Chrome extension that eliminates the need for endless browser tabs. You can search all your online stuff without any extra effort. And Sidebar was #1 on Product Hunt! Check out what people are saying by clicking here.

View
 

Os ingleses no Machico

Page history last edited by Inpi 13 years, 11 months ago

 Voltar à página principal

 

 

Avaliação da Componente Oral 1

  • Ficheiro de Auto-avaliação disponível aqui 

Alunos Responsáveis:

  • Diogo Miranda
  • Tomás Aguiar
  • Duarte Pina

 

Tempo/Data/Local: 

10 25 às 12.00, Outubro, 17, 2008, Sala do 6º A

 

Agenda

  • 10 minutes: Leitura Activa do Texto por colegas a indicar
  • 10 minutes: Exploração do Texto com questões orientadas
  • 10 minutes: Funcionamento da Língua 1 - Revisões sobre Advérbios e Análise Sintáctica de frase com CC.
  • 10 minutes: Valoração do texto - Ponderação das Atitudes tomadas pelas personagens
  • 10 minutes: Técnica do Resumo. A diferença entre o reconto e o resumo.

 

Notas

  • O Suporte escrito deve incluir o Manual, a lista dos colegas da Turma, material de escrita, folhas com as respostas às questões e com a exposição de conteúdos novos ou de revisão.
  • As vozes dos Alunos Responsáveis por esta aula devem estar bem colocadas, de modo a serem ouvidas em toda a sala
    • Os Alunos Responsáveis devem falar pausadamente
    • Os Alunos Responsáveis devem moderar as intervenções dos colegas

 

Itens da Acção

  • Interpelar os colegas para lerem; orientar a leitura, eventualmente corrigi-la. 
  • Interpelar os colegas para interpretarem o texto, moderando as intervenções.
  • Participar activamente na exploração do texto e na discussão dos valores  que o texto suscita.
  • Rever os conteúdos sobre Advérbios e novas Funções Sintácticas antes de propôr os exercícios aos colegas.
  • Finalizar a aula com exercícios que permitam aos colegas consolidar a aplicação de conhecimentos.

 

Apoio ao Texto

Encontra-se aqui para imprimir.

 

 

OS INGLESES DO MACHICO

Lições nº                                                                                            __/__/08

Turma:

Aula dada por__________________________________________________

_____________________________________________________________

Interpretação

Página 105 – Exercícios:

  1. Esta história constitui uma lenda, pois é um texto narrativo que tem por base um facto histórico e duas personagens heróicas, cujas acções foram transformadas pelo engenho dos poetas e pela imaginação popular.

 

 

  1. A jovem era uma nobre inglesa. 3. A juventude e o aspecto atraente do cavaleiro iam de par com a sua pobreza. 4. Os dois apaixonados decidiram encontrar-se em segredo e, assim que puderam, fugiram para longe, porque a família aristocrata da jovem, tendo pedido a intervenção do próprio rei de Inglaterra para impedir aquele amor, obteve do rei que ela fosse prometida em casamento a um nobre inglês. 5. Os jovens decidiram embarcar para França, mas o navio perdeu o seu rumo no mar.

 

 

6.Os apaixonados partiram em segredo, numa noite tempestuosa, a bordo de um navio cuja tripulação defendia a fuga dos jovens. Mas um temível furacão desviou o navio da rota e, ao amanhecer, Machim e Ana descobriam uma ilha belíssima, frondosa e aprazível, onde logo pensaram poder abrigar-se e – quem sabe? – ali viver felizes, longe das mesquinhas leis do mundo. Porém, o destino não o permitiu: enfraquecida pelo desgosto que lhe causara a perseguição da família e a traição do rei, duramente provada pelos terrores da tempestade, Ana não sobreviveu muitos dias no paraíso recém-descoberto. Agora são os marinheiros que rodeiam Machim, o inconsolável, tentando convencê-lo a recuperar a força de viver. Mas naquela ilha tinha ficado o seu coração e ele não teria mais coragem de a abandonar; tão intensamente chorou a perda de Ana, tão teimosamente recusou alimento e descanso, que ele próprio adoeceu gravemente e em breve os companheiros tiveram de abrir um túmulo novo, para que, eternamente, permanecessem juntos aqueles que, em vida, tinham sido um só coração. Machico foi o nome que, anos mais tarde, os navegadores Portugueses deram ao lugar da sua sepultura, pois a história de um grande amor proibido era contada também, de boca a ouvido, por todos os nossos marinheiros. 

 

 

7.Esta lenda pode transmitir-nos um sentimento de profunda tristeza perante o destino adverso de dois jovens enamorados, contra quem se ergueu injustamente não só o mundo dos homens, mas até a própria Natureza.

 

 

8.Acho que foi a única atitude sensata a tomar: temos o dever de lutar por aquilo que amamos.

 

 

9. Velho, ancião, idoso; rico, afortunado, pessoa de posses; alguém.

 

 

10.Zarpar – termo náutico que significa partir, fazer-se ao mar, sair de um porto.

 

 

11. Hora – ora – Homófonas; Segredo (nome) – segredo (verbo) e sede (casa) – sede (desejo de beber) – Homógrafas.

 

 

  1. a) Avistaram – P. Perfeito do Indicativo. Tinham-se colocado – P. Mais que Perfeito Composto do Indicativo. b) Terão enviado – Futuro Composto do Indicativo. c) Tem lido – Pretérito Perfeito Composto do Indicativo. d) Chorara – P. Mais que Perfeito Simples do Indicativo. Tinha perdido – P. Mais que Perfeito Composto do Indicativo. e) Quisesses – Pretérito Imperfeito do Conjuntivo. Poderias – Condicional.

 

 

13. A lenda do Machico conta a história do amor contrariado de dois jovens, Ana, aristocrata inglesa e Machim, um cavaleiro pobre.

    A pedido dos pais de Ana, o próprio rei de Inglaterra interveio obrigando-a a casar-se com um nobre inglês.

     Em resposta, os dois enamorados fugiram, numa noite de tempestade, para França, mas o navio foi arrastado pelas ondas em sentido oposto e aportaram a uma ilha desconhecida.

     Poucos dias depois, consumida pela dor e pela fraqueza, Ana morreu nos braços do seu amado inconsolável.

    Em vão os companheiros de viagem tentaram ajudá-lo a recuperar o gosto de viver e, recusando alimentar-se, em breve morreu também, vencido pelo desgosto.

     Ficaram os dois amantes sepultados na ilha secreta, mas a sua história percorreu os mares na boca dos marinheiros e os navegadores Portugueses baptizaram de Machico a terra santa onde repousa aquele imenso amor.

 

 

 

 

 

 

                                                                        

Comments (0)

You don't have permission to comment on this page.