| 
  • If you are citizen of an European Union member nation, you may not use this service unless you are at least 16 years old.

  • Want to get organized in 2022? Let Dokkio put your cloud files (Drive, Dropbox, and Slack and Gmail attachments) and documents (Google Docs, Sheets, and Notion) in order. Try Dokkio (from the makers of PBworks) for free. Available on the web, Mac, and Windows.

View
 

Os ingleses no Machico

Page history last edited by Inpi 13 years, 2 months ago

 Voltar à página principal

 

 

Avaliação da Componente Oral 1

  • Ficheiro de Auto-avaliação disponível aqui 

Alunos Responsáveis:

  • Diogo Miranda
  • Tomás Aguiar
  • Duarte Pina

 

Tempo/Data/Local: 

10 25 às 12.00, Outubro, 17, 2008, Sala do 6º A

 

Agenda

  • 10 minutes: Leitura Activa do Texto por colegas a indicar
  • 10 minutes: Exploração do Texto com questões orientadas
  • 10 minutes: Funcionamento da Língua 1 - Revisões sobre Advérbios e Análise Sintáctica de frase com CC.
  • 10 minutes: Valoração do texto - Ponderação das Atitudes tomadas pelas personagens
  • 10 minutes: Técnica do Resumo. A diferença entre o reconto e o resumo.

 

Notas

  • O Suporte escrito deve incluir o Manual, a lista dos colegas da Turma, material de escrita, folhas com as respostas às questões e com a exposição de conteúdos novos ou de revisão.
  • As vozes dos Alunos Responsáveis por esta aula devem estar bem colocadas, de modo a serem ouvidas em toda a sala
    • Os Alunos Responsáveis devem falar pausadamente
    • Os Alunos Responsáveis devem moderar as intervenções dos colegas

 

Itens da Acção

  • Interpelar os colegas para lerem; orientar a leitura, eventualmente corrigi-la. 
  • Interpelar os colegas para interpretarem o texto, moderando as intervenções.
  • Participar activamente na exploração do texto e na discussão dos valores  que o texto suscita.
  • Rever os conteúdos sobre Advérbios e novas Funções Sintácticas antes de propôr os exercícios aos colegas.
  • Finalizar a aula com exercícios que permitam aos colegas consolidar a aplicação de conhecimentos.

 

Apoio ao Texto

Encontra-se aqui para imprimir.

 

 

OS INGLESES DO MACHICO

Lições nº                                                                                            __/__/08

Turma:

Aula dada por__________________________________________________

_____________________________________________________________

Interpretação

Página 105 – Exercícios:

  1. Esta história constitui uma lenda, pois é um texto narrativo que tem por base um facto histórico e duas personagens heróicas, cujas acções foram transformadas pelo engenho dos poetas e pela imaginação popular.

 

 

  1. A jovem era uma nobre inglesa. 3. A juventude e o aspecto atraente do cavaleiro iam de par com a sua pobreza. 4. Os dois apaixonados decidiram encontrar-se em segredo e, assim que puderam, fugiram para longe, porque a família aristocrata da jovem, tendo pedido a intervenção do próprio rei de Inglaterra para impedir aquele amor, obteve do rei que ela fosse prometida em casamento a um nobre inglês. 5. Os jovens decidiram embarcar para França, mas o navio perdeu o seu rumo no mar.

 

 

6.Os apaixonados partiram em segredo, numa noite tempestuosa, a bordo de um navio cuja tripulação defendia a fuga dos jovens. Mas um temível furacão desviou o navio da rota e, ao amanhecer, Machim e Ana descobriam uma ilha belíssima, frondosa e aprazível, onde logo pensaram poder abrigar-se e – quem sabe? – ali viver felizes, longe das mesquinhas leis do mundo. Porém, o destino não o permitiu: enfraquecida pelo desgosto que lhe causara a perseguição da família e a traição do rei, duramente provada pelos terrores da tempestade, Ana não sobreviveu muitos dias no paraíso recém-descoberto. Agora são os marinheiros que rodeiam Machim, o inconsolável, tentando convencê-lo a recuperar a força de viver. Mas naquela ilha tinha ficado o seu coração e ele não teria mais coragem de a abandonar; tão intensamente chorou a perda de Ana, tão teimosamente recusou alimento e descanso, que ele próprio adoeceu gravemente e em breve os companheiros tiveram de abrir um túmulo novo, para que, eternamente, permanecessem juntos aqueles que, em vida, tinham sido um só coração. Machico foi o nome que, anos mais tarde, os navegadores Portugueses deram ao lugar da sua sepultura, pois a história de um grande amor proibido era contada também, de boca a ouvido, por todos os nossos marinheiros. 

 

 

7.Esta lenda pode transmitir-nos um sentimento de profunda tristeza perante o destino adverso de dois jovens enamorados, contra quem se ergueu injustamente não só o mundo dos homens, mas até a própria Natureza.

 

 

8.Acho que foi a única atitude sensata a tomar: temos o dever de lutar por aquilo que amamos.

 

 

9. Velho, ancião, idoso; rico, afortunado, pessoa de posses; alguém.

 

 

10.Zarpar – termo náutico que significa partir, fazer-se ao mar, sair de um porto.

 

 

11. Hora – ora – Homófonas; Segredo (nome) – segredo (verbo) e sede (casa) – sede (desejo de beber) – Homógrafas.

 

 

  1. a) Avistaram – P. Perfeito do Indicativo. Tinham-se colocado – P. Mais que Perfeito Composto do Indicativo. b) Terão enviado – Futuro Composto do Indicativo. c) Tem lido – Pretérito Perfeito Composto do Indicativo. d) Chorara – P. Mais que Perfeito Simples do Indicativo. Tinha perdido – P. Mais que Perfeito Composto do Indicativo. e) Quisesses – Pretérito Imperfeito do Conjuntivo. Poderias – Condicional.

 

 

13. A lenda do Machico conta a história do amor contrariado de dois jovens, Ana, aristocrata inglesa e Machim, um cavaleiro pobre.

    A pedido dos pais de Ana, o próprio rei de Inglaterra interveio obrigando-a a casar-se com um nobre inglês.

     Em resposta, os dois enamorados fugiram, numa noite de tempestade, para França, mas o navio foi arrastado pelas ondas em sentido oposto e aportaram a uma ilha desconhecida.

     Poucos dias depois, consumida pela dor e pela fraqueza, Ana morreu nos braços do seu amado inconsolável.

    Em vão os companheiros de viagem tentaram ajudá-lo a recuperar o gosto de viver e, recusando alimentar-se, em breve morreu também, vencido pelo desgosto.

     Ficaram os dois amantes sepultados na ilha secreta, mas a sua história percorreu os mares na boca dos marinheiros e os navegadores Portugueses baptizaram de Machico a terra santa onde repousa aquele imenso amor.

 

 

 

 

 

 

                                                                        

Comments (0)

You don't have permission to comment on this page.